Cafeicultores do estado se encontram em premiação de cafés gourmets na ExpoLondrina
Foto: Lunarty Souta / Expo

O Paraná já foi referência mundial em produção de café, mas desde a geada negra em 1975, os produtores paranaenses enfrentaram dificuldades e muitos desistiram da cultura. A boa notícia é que alguns cafeicultores, especialmente os de pequenas propriedades, passaram a direcionar a produção para os chamados cafés especiais, também conhecidos no mercado como gourmets. Um filão que recolocou o Paraná no mapa pela qualidade do produto, com atenção às práticas de transferência de tecnologia e sustentabilidade.

O resultado dessa produção pôde ser visto na edição final do 21º Concurso Café de Qualidade Paraná, realizada nesta quarta-feira (10) na ExpoLondrina 2024, dentro da programação do 30º Encontro Estadual de Cafeicultura, que reuniu produtores, técnicos e patrocinadores no Recinto Milton Alcover. Foram premiados ao todo 16 cafeicultores nas categorias café natural e café descascado. Além dos três melhores colocados em cada categoria, o produtor do melhor café de cada uma das dez regiões cafeeiras do Estado também foi contemplado.

O evento é organizado anualmente pela Câmara Setorial do Café do Paraná em conjunto com a Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento (Seab), com apoio do IDR (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná) e parcerias da UEL (Universidade Estadual do Paraná) e demais entidades do setor.

Com informações da Assessoria de Imprensa.