CNJ vai indicar à PF que Moro cometeu peculato ao desviar recursos da Lava Jato para fundação privada
Foto: Lula Marques/ Agência Brasil

A Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) irá indicar para Polícia Federal (PF) que o senador Sergio Moro (União Brasil-PR) cometeu o crime de peculato por desvio, ao destinar recursos da Lava Jato para uma fundação privada. A sugestão está no documento da auditoria realizada na 13ª Vara Federal de Curitiba, que o CNJ enviará à PF para que analise as investigações sob o aspecto criminal. As informações são da jornalista Andréia Sadi, da GloboNews.

O relatório, com 77 páginas, aprofunda uma possível atuação de Sergio Moro, da juíza federal Gabriela Hardt, do coordenador da força-tarefa da Lava Jato Deltan Dallagnol, e dos gerentes da Petrobras Taísa Oliveira Maciel e Carlos Rafael Lima Macedo na tentativa de desviar recursos destinados ao Estado brasileiro para “uma fundação voltada ao atendimento a interesses privados”. As informações são do Terra.