Com apoio do IDR-PR, região de Maringá ganha nova rota de turismo rural
Foto: Gabriel Rosa/AEN

Um novo roteiro de turismo rural da região de Maringá (Noroeste) foi lançado na quarta-feira (15), na Expoingá. Denominada “Turismo Rural em Rota”, a iniciativa é fruto de um trabalho conjunto do IDR-Paraná (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná), em parceria com o Sebrae-PR e o Sindicato Rural de Maringá, com o apoio da Sociedade Rural de Maringá e da prefeitura. Nove propriedades já estão em atendimento, devidamente identificadas como integrantes do roteiro, e prossegue o trabalho de preparação para que demais sejam incluídas. O lançamento aconteceu durante o IV Fórum de Turismo Rural, realizado na feira agroindustrial.

A “Turismo Rural em Rota” reúne propriedades próximas, que possuem atrações com potencial para compor um trajeto de passeio e lazer aos visitantes. As ações para criar essa nova rota começaram em agosto de 2022, com a identificação e o preparo das propriedades para essa atividade, além de iniciativas para dar visibilidade e facilitar o acesso à informação para os visitantes. Os produtores são acompanhados por técnicos do IDR-Paraná, recebem capacitação e orientações, desde como melhorar a apresentação e a divulgação do local.

De acordo com a extensionista local do IDR-Paraná, Daniele Bertaglia Vieira Begosso, a nova rota também diminui o isolamento das propriedades mais distantes. “Estamos trabalhando nestas propriedades há um ano e meio. Capacitamos os agricultores e formatamos os espaços para que possam receber o turista da melhor forma possível. E agora vamos trabalhar para divulgar as propriedades, inclusive as mais distantes, que também oferecem belos atrativos turísticos”, afirma. Participaram do lançamento o secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Natalino Avance de Souza, e o diretor-presidente do IDR-Paraná, Richard Golba. Ambos ressaltaram que a iniciativa vem ao encontro da preservação do meio ambiente e com a geração de renda para os agricultores.

“O turismo, principalmente o rural, talvez seja a única atividade econômica que não causa impacto negativo no planeta. Ao contrário, causa impacto positivo, porque toda propriedade que se prepara para receber o turista vai cuidar bem dos recursos naturais do entorno para oferecer um ambiente limpo e agradável. Essa rota pode ser considerada como uma declaração de amor ao nosso meio ambiente”, afirmou Golba.

O secretário da Agricultura e do Abastecimento enfatizou que o Turismo é uma chave para gerar renda. “O cidadão urbano gosta de ir para o campo porque traz memórias afetivas, já que a maioria tem família veio do meio rural. O desafio das propriedades está em atender bem estes turistas. É necessário atrair visitantes de fora para gerar riqueza no campo e o turismo rural tem esta função”, afirmou Souza.

Ele também lançou o desafio de passar de nove propriedades cadastradas na rota para 90 em um ano e colocou a Secretaria da Agricultura à disposição para trabalhar pelo alcance desta meta. “Para alcançarmos essa meta vamos contar com as políticas públicas e linhas de crédito disponíveis. Facilitar o acesso das propriedades às políticas é nosso papel. A Seab quer ajudar a ter um turismo rural mais agradável e mais rico”, concluiu. Com informações da AEN.