Em Londrina, conto popular francês é atração em contação de história na Biblioteca Infantil nesta quarta-feira
Foto: Divulgação

Uma história folclórica de origem francesa será contada na Biblioteca Infantil de Londrina nesta quarta-feira (19), quando haverá dois encontros conduzidos pela pedagoga e professora Renata Suzue dentro do projeto Quartas Criativas. O conto da vez é “O Galo e o Rei” e as atividades irão ocorrer às 9h30 e às 14h30, sendo abertas para todo o público, independentemente da faixa etária. O endereço da Biblioteca Infantil é Praça 1º de Maio, 110, no centro da cidade. A iniciativa é uma promoção da Diretoria de Bibliotecas da Secretaria Municipal de Cultura, que realiza momentos semanais focados na literatura infantil.

De acordo com Renata Suzue, educadora que atua em projetos nas bibliotecas municipais, o conto escolhido foi adaptado por vários autores, mas ela utiliza como base a coletânea de contos Lá vem História, de Heloísa Prieto (Companhia das Letrinhas), reunindo contos universais. “A motivação de abordar essa história veio pelo fato de ser um conto popular com uma narrativa muito divertida e bem-construída, repleta de pequenas lições e com um final muito legal. Além disso, é uma obra que está disponível para empréstimos na Biblioteca Infantil, podendo ser conhecida por qualquer pessoa”, disse em entrevista ao N.Com.

Segundo Suzue, a história trata de uma mulher pobre que tinha um galo de estimação e não abria mão dele. Ela estava em uma situação muito difícil e o seu galo, caminhando em um passeio, encontrou uma bolsa com moedas de ouro, ficando muito feliz e empolgado para ajudar e agradar sua tutora. No entanto, um rei ganancioso encontra o bicho e lhe rouba as moedas, mesmo já sendo muito rico. “A partir disso, o galo sai desesperado e fazendo amizades, conhecendo muitos amigos esquisitos e non sense que vão ajudá-lo a tentar recuperar o ouro em uma aventura cheia de surpresas”, adiantou.

A professora acrescentou que a história levanta reflexões sobre valores pessoais que ajudam os leitores a pensarem sobre suas vivências e atitudes. “Uma cena interessante é quando as irmãs galinhas recebem a ordem de matar o galo a bicadas, algo que remete às dificuldades diárias que enfrentamos, já que muitas vezes as pessoas são prejudicadas pelas suas semelhantes ou impostas a passar por cima dos outros. Nem sempre somos unidos como esperamos. Esse conto é simples, mas muito engraçado. As famílias amam emprestá-lo na Biblioteca para ler com os filhos em casa”, comentou. Para tornar a contação ainda mais divertida e completa, Suzue lança mão de bonecos, adereços e apetrechos teatrais. “Nessa edição, vou utilizar um galo de pano que eu mesma fiz e está em exposição na Biblioteca Lupércio Luppi, na região norte. Terá o rei, que serei eu mesma fantasiada, uma abelha, uma raposa, entre outros elementos visuais”, informou. Com informações do N.Com.