Empresa que instalou piso no Moringão entra na justiça para não devolver R$ 1 milhão
Empresa que instalou piso no Moringão entra na justiça para não devolver R$ 1 milhão

A Xlam do Brasil, responsável pela instalação do piso do Ginásio de Esportes Moringão, tinha até o dia 25 de agosto para remover o que foi feito e devolver o dinheiro do serviço: R$ 1.169.131,20. Mas a empresa entrou na Justiça que determinou que um perito faça uma avaliação no local. O prazo é de 30 dias.

Em menos de dois meses depois da reinauguração, algumas placas de madeira apresentaram deformidades e espaçamento de quase dois centímetros. Na primeira visita técnica, empresa de Foz do Iguaçu alegou que houve mau uso. Além disso, documento apontou que teria havido lavagem incorreta do ginásio, provocando excesso de umidade e abaulamento do piso de madeira. A Fundação de Esportes de Londrina alegou que seguiu todas as regras para a manutenção da quadra.

Em julho a FEL notificou a empresa de que o piso instalado não é chancelado pela Confederação Brasileira de Basquetebol, conforme era exigido na licitação. Com isso, deu infiltração, mofo e “lombadas”. E que a Xlam do Brasil teria que devolver o dinheiro pago pelo serviço ao município.