Ex-policial penal que matou tesoureiro do PT em Foz do Iguaçu será julgado em Curitiba, define TJ-PR
Foto: Arnaldo Alves / AEN.

O ex-policial penal Jorge Guaranho, que matou o guarda municipal e tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT) em Foz do Iguaçu, Marcelo Arruda, no dia 9 de julho de 2022, será julgado em Curitiba. A 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) informou que atendeu o pedido da defesa do réu. Após da decisão, cabe recurso.

Guaranho é réu por homicídio duplamente qualificado. Na data do crime, Arruda comemorava seu aniversário de 50 anos em uma festa com o temática do PT. Após uma discussão, Arruda foi baleado e revidou a ação e também atingiu Guaranho. O guarda municipal e tesoureiro do PT foi socorrido, entretanto, não resistiu e morreu na madrugada seguinte. Após o crime, Guaranho foi agredido por convidados presentes na festa de aniversário de Marcelo e, em seguida, foi internado e permaneceu em uma unidade hospitalar em Foz do Iguaçu até ser encaminhado ao Complexo Médico-Penal de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

Apesar da confirmação da transferência, ainda não há data para a realização do julgamento. O júri inicialmente estava marcado para 7 de dezembro de 2023. Na sequência, foi remarcado para o dia 4 de abril de 2024. Na oportunidade, o julgamento foi suspenso após a defesa de Guaranho abandonar o plenário. Logo depois, o julgamento foi remarcado para o dia 2 de maio e novamente suspenso a pedido da defesa. Com informações do G1 Paraná.