Filme “A Ordem do Tempo” discute fim do mundo entre amigos no Cine Teatro Ouro Verde em Londrina
longa tem 113 minutos de duração e foi selecionado para o Festival do Rio, em 2023. Foto: Pixabay

“Se essa pedra nos atingisse, resolveria todos os nossos problemas. Você não acha?”. Quando um grupo de amigos que se encontra regularmente para comemorar um aniversário descobre que tem poucas horas de vida, o sentimento comum é de estranhamento. O tempo parece se alterar, oscilando entre minutos intermináveis e horas que se estendem sem demora. A atmosfera de “A Ordem do Tempo” (Itália, 2023) traz tensão às telas do Cine Teatro Ouro Verde, nesta segunda (08), terça (09) e quarta-feira (10), em dois horários, às 16h e 19h30.

O cenário parece perfeito para um momento de descontração entre velhos amigos. Uma casa a beira-mar, uma comemoração de aniversário de 50 anos e… um meteoro, que está vindo para a Terra em uma velocidade que se compara a um terço da velocidade da luz (ou seja, aproximadamente 100 mil km/h). A vinda do segundo meteoro da história do planeta bate em cheio, também, nas angústias, tristezas, segredos e memórias do grupo de amigos, que se vê em meio a duras revelações e um sentimento comum de “fim de linha” que evoca uma série de pensamentos nostálgicos sobre a validade de suas relações. O que fizeram de suas vidas com o tempo que lhes foi conferido?

O drama italiano “A Ordem do Tempo” é dirigido por Liliana Cavani e tem Claudia Gerini, Richard Sammel e Ángela Molina no elenco. O longa tem 113 minutos de duração e foi selecionado para o Festival do Rio, em 2023. A classificação indicativa é de 14 anos. Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do Cine Teatro Ouro Verde (rua Maranhão, n°85), 30 minutos antes de cada sessão. A entrada inteira custa R$20,00 e a meia, R$10,00. Não são aceitos cartões. Na segunda-feira (08) e nas sessões das 16h, todos pagam meia. Nos demais dias, estudantes, professores, doadores de sangue regular, pessoas com mais de 60 anos, filiados à OAB ou Sindicato dos Jornalistas e servidores públicos têm direito à meia-entrada. Professores ou facilitadores com cinco alunos ou mais têm isenção no valor do ingresso. Com informações da UEL.