Justiça manda soltar bombeiro suspeito de desviar doações da Defesa Civil

Gustavo Emmanuel Gonçalves Fogaça teve a soltura decretada pela Justiça, nesta quinta-feira (06). O capitão do Corpo de Bombeiros do Paraná é suspeito de desviar produtos da Defesa Civil e foi preso no dia 29 de maio. No alvará de soltura é decidido, ainda, a suspensão do cargo de Gustavo, proibição de contato com investigados e testemunhas. Ele também está proibido de sair do estado sem autorização da Justiça e de frequentar qualquer Unidade do Corpo de Bombeiros Militar do Paraná e da Defesa Civil.

Uma denúncia anônima do crime levou a uma investigação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), que realizou a prisão do oficial e de um tio do rapaz. Conforme a Defesa Civil, o capitão prestava serviço na Coordenadoria Estadual da Defesa Civil. Além disso, mantinha uma distribuidora no bairro Uberaba, em Curitiba onde o oficial foi preso. Era neste local que estavam sendo descarregados fardos de energético subtraídos de um galpão cedido à Defesa Civil em Piraquara, para concentrar doações às vítimas de enchentes. Além de outros fardos de energético, foram encontrados roupas, eletrônicos, instrumentos musicais e diferentes produtos. Também foi feita a apreensão de um revólver não regularizado. Segundo as investigações, a dupla já estava comercializando pela internet parte dos produtos desviados. O capitão deve ser denunciado por peculato, e o tio dele, por receptação.

Em nota, o Corpo de Bombeiros do Paraná se manifestou e disse que segue colaborando com investigações do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).