Médicos de Londrina alertam: pacientes ainda subestimam os sintomas da dengue
Foto: Divulgação/ AML

No momento em que Londrina registra 29 mortes por dengue, o maior índice do Paraná, a AML (Associação Médica de Londrina) alerta: os pacientes ainda subestimam os sintomas da doença. Para debater o avanço desta epidemia, o tema do próximo “Encontros AML”, que acontece amanhã (15), será “Dengue: conhecer, proteger e cuidar”.

A infectopediatra Jaqueline Dário Capobiango ressalta que as pessoas não podem mais subestimar os sinais de alarme da dengue, que incluem tontura, queda de pressão, vômito, dor de barriga, cansaço para respirar, entre outros. “A dengue não é uma virose qualquer, ela é uma doença que engana”, alerta a infectopediatra.

O farmacêutico Felipe Remondi, chefe da Divisão de Vigilância em Saúde da 17ª Regional de Saúde de Londrina, lembra que apesar do aumento no número de casos e mortes por dengue em todo o país, a tecnologia não tem avançado na mesma velocidade para controlar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti.

Aos primeiros sintomas, busque ajuda na unidade de saúde mais próxima. Dengue pode matar!