Ministro do STF, André Mendonça, é o novo Cidadão Honorário do Paraná
De 2000 a 2006, André Mendonça foi Procurador Seccional da União em Londrina. Foto: Orlando Kissner/Alep

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), André Mendonça, recebeu na noite de segunda-feira (24), o Título de Cidadão Honorário do Estado concedido pela Assembleia Legislativa do Paraná. A honraria foi entregue no Plenário do Poder Legislativo por proposição do primeiro secretário da Assembleia, deputado Alexandre Curi (PSD), e do deputado Alexandre Amaro (Republicanos). A sessão solene reuniu parlamentares, representantes dos poderes do Estado, além de lideranças políticas e religiosas. Curi e Amaro são autores do projeto de lei 948/2023, concedendo o título. Sancionado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD), o texto se tornou a Lei n° 21.775/2023.

O novo cidadão honorário paranaense destacou a alegria de estar no Paraná, terra que definiu como seu segundo Estado. Mendonça lembrou ainda que foi no Estado que começou a carreira na Advocacia Geral da União, em Londrina. “Eu tenho um orgulho do Paraná, dos meus filhos serem paranaenses, e posso dizer que, de certa forma, a minha carreira foi construída também neste Estado. Ao mesmo tempo, ser cidadão paranaense, para mim, traz uma nova responsabilidade. Eu sei o peso que é o trabalho que o paranaense desenvolve para o crescimento do País e a expectativa que o povo tem de justiça. Espero agora, como representante do Estado, bem desempenhar esse papel”, declarou.

André Luiz de Almeida Mendonça é natural de Santos, em São Paulo. Nascido em 1972, ele é advogado formado em 1993 pela Instituição Toledo de Ensino (ITE). É advogado da União desde 2000. Em 2021, tornou-se ministro do STF. A posse como ministro ocorreu em 16 de dezembro daquele ano. Entre os anos de 2019 e 2020 foi Advogado-Geral da União. De 2020 a 2021 foi Ministro de Estado da Justiça e Segurança Pública. Em 2009, concluiu especialização em Direito Público pela Universidade de Brasília (UnB). É Mestre em Direito pela Universidade de Salamanca, na Espanha, desde 2013. Durante os anos de 2015 e 2016 atuou como pesquisador e professor visitante na Universidade de Stetson, nos Estados Unidos. Em 2018 se tornou Doutor em Direito com menção de Doutorado Internacional pela Universidade de Salamanca.

O atual ministro do STF iniciou a carreira como advogado da Petrobras, onde permaneceu entre os anos de 1997 a 2000. De 2000 a 2006 foi Procurador Seccional da União em Londrina. De 2006 até 2008 foi Subcorregedor disciplinar da Corregedoria-Geral da Advocacia da União e Coordenador das atividades e das comissões de processos administrativos disciplinares da AGU. Durante os anos de 2008 até 2012 foi Diretor do Departamento de Patrimônio e Probidade e Adjunto do Procurador-Geral da União. De 2013 a 2015 foi vice-diretor da Escola da Advocacia-Geral da União. Em 2016 foi Corregedor-Geral da Advocacia da União. De 2010 a 2012 foi Assessor Especial do Ministro da Transparência e Controladoria-Geral da União.

Além destas atividades profissionais, André Mendonça também atua como docente na área de Direito desde 2019 e possui obras jurídicas publicadas. Em 2011 recebeu o Prêmio INNOVARE, que reconhece as melhores práticas exercidas no âmbito do Poder Judiciário, cuja temática foi o combate ao crime organizado. Em 214 foi vencedor do Prêmio Extraordinário de Mestrado conferido pela Universidade de Salamanca. Em 2014 recebeu o Diploma de Mérito do Conselho de Controle de Atividades Financeiras – COAF. Em 2109 foi vencedor do Prêmio Extraordinário de Doutorado conferido pela Universidade de Salamanca. Com informações da Alep.