Novo teste de ‘câncer de útero’ no SUS pode antecipar diagnóstico em até 10 anos
Imagem: Renato Araújo/Agência Brasília

O Ministério da Saúde anunciou a incorporação ao SUS de um teste para detecção de HPV em mulheres classificado pela própria pasta como inovador. A tecnologia utiliza testagem molecular para a detecção do vírus e o rastreamento do câncer do colo do útero. Professor e pesquisador da Unicamp, o ginecologista Júlio César Teixeira conduz, há quase sete anos, um programa de rastreamento de HPV que utiliza o teste que agora será disponibilizado na rede pública.

Trata-se um teste feito por máquina, ou seja, tem um erro próximo de zero, enquanto o Papanicolau tem muitas etapas onde há muita interferência humana. Outra informação importante é que a tecnologia permite diagnóstico em até 10 anos e a testagem deve ser feita apenas de cinco em cinco anos, enquanto o rastreio do HPV pelo Papanicolau deve ser realizado a cada três anos, no máximo.

Atualmente, uma mulher morre por câncer de colo de útero no Brasil a cada 82 minutos, com idade média de 45 anos.