Operários da obra da trincheira da Leste-Oeste “cruzam braços” mais um vez por direitos trabalhistas
Operários da obra da trincheira da Leste-Oeste "cruzam braços" mais um vez por direitos trabalhistas | © Pedro Marconi/Arquivo

Os 85 funcionários da empresa responsável pela construção da trincheira da Leste-Oeste paralisaram mais uma vez as obras para reivindicar o pagamento de férias e FGTS. Esta não é a primeira vez que os colaboradores interrompem o serviço para cobrar direitos trabalhistas, a última foi na semana passada, dia 21. Eles devem permanecer de braços cruzados até que o fundo de garantia seja depositado. Nesta terça-feira (29) eles devem receber apoio do sindicato da categoria.

Corpo de Dom Geraldo Majella Agnelo foi sepultado em Londrina

As obras que tiveram o prazo de entrega estendido para 26 de dezembro devem atrasar com mais essa suspensão dos trabalhos. A trincheira tinha orçamento inicial de R$ 25 milhões, mas o custo saltou para R$ 35 milhões após vários aditivos no contrato.