Ordem de serviço para reforma da Câmara Municipal de Londrina será assinado nesta quinta-feira
Ordem de serviço para reforma da Câmara Municipal de Londrina será assinado nesta quinta-feira | © Imagem Ilustrativa

Nesta quinta-feira (14), última sessão da Câmara Municipal de Londrina antes do início dos trabalhos remotos, será assinada ordem de serviço para começo da reforma do prédio do Legislativo, com a presença de vereadores, representantes da Prefeitura e da Regional Planejamento e Construções Civis Ltda., empresa londrinense responsável pela obra. A assinatura será às 14 horas, no início da sessão ordinária.

Vencedora de licitação iniciada pela Prefeitura de Londrina em março deste ano, a Regional terá o prazo de 15 meses para execução do serviço, contados do primeiro dia útil após o recebimento da ordem de serviço pela contratada. O valor investido será de R$ 15,3 milhões oriundos de um fundo especial criado em 2009 pela Câmara de Vereadores para garantir os recursos da reforma. Após autorização dada pela lei municipal nº 13.530/2022, a verba foi transferida ao município, que ficou responsável pela licitação e fiscalização da obra, uma vez que a Câmara Municipal não dispõe de engenheiros para acompanhar os trabalhos.

Tribunal Superior Eleitoral rejeita recurso de Deltan Dallagnol e mantém cassação de mandato

A reforma modernizará por completo o prédio da Câmara de Londrina, mas manterá suas características arquitetônicas. O serviço inclui instalações de ar-condicionado, intervenções estruturais, de sinalização, hidrossanitárias, elétricas e de prevenção contra incêndio, trazendo segurança para a população, servidores e vereadores que frequentam o local. Os projetos arquitetônicos e complementares foram elaborados pela empresa londrinense MEP Arquitetura e Planejamento, após licitação.

A sessão ordinária desta quinta-feira será a última realizada no prédio atual da Câmara de Londrina. A partir de 19 de setembro (terça-feira), a CML funcionará temporariamente de forma remota, até o término das adaptações no imóvel que foi alugado pelo Legislativo, mediante chamamento público, por R$ 65 mil mensais. O prédio localiza-se na Rua Marselha, 185, no campus do Jardim Piza da Universidade Anhanguera. Conforme o contrato de locação do espaço, o proprietário do prédio tem até 30 de outubro para fazer os ajustes previstos no contrato.