Papa: Paz, por favor! Quem fabrica armas ganha com a morte das pessoas
Papa: Paz, por favor! Quem fabrica armas ganha com a morte das pessoas | © Reprodução

Ao final da Audiência Geral desta quarta (29), Francisco retoma a palavra depois que um funcionário da Secretaria de Estado lê a catequese e as saudações aos fiéis, devido à dificuldade em falar do pontífice por causa de uma inflamação nos pulmões e lança um apelo pelo drama no Oriente Médio: “que a trégua em Gaza continue, que todos os reféns sejam libertados e que o acesso à ajuda seja permitido”. O convite para não esquecer da Ucrânia “que sofre tanto, ainda em guerra”.

“Paz, por favor, paz… A guerra é sempre uma derrota, todos perdem. Todos, não. Há um grupo que ganha muito: os fabricantes de armas. Esses ganham bem, com a morte dos outros.”

A voz é fraca, mas é forte a preocupação do Papa pelo horror que está ocorrendo na Terra Santa e na Ucrânia por causa da guerra. “Continuemos a rezar pela grave situação em Israel e na Palestina. Paz, por favor, paz… Espero que a trégua em curso em Gaza continue, para que todos os reféns sejam libertados e ainda seja permitido o acesso à necessária ajuda humanitária.”