Paraná arrecada doações para ajudar vítimas das chuvas no Rio Grande do Sul
Foto: CBMPR

Milhares de pessoas estão desalojadas e desabrigadas em função das enchentes no Rio Grande do Sul, que já decretou estado de calamidade pública e define o cenário como a maior tragédia de sua história, com o registro de 31 óbitos e dezenas desaparecidos. Para auxiliar a população afetada pelas fortes chuvas, o Paraná deu início na quinta-feira (02) à campanha solidária SOS RS, que vai arrecadar doações de alimentos e produtos de limpeza para atender as regiões atingidas. A ação é promovida pelo Governo do Estado, por meio do Gabinete da Primeira-Dama e da Superintendência Geral de Ação Solidária, com apoio da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros Militar do Paraná (CBMPR). “O Rio Grande do Sul está passando por um momento muito difícil e delicado. O Estado já encaminhou reforços para salvamento, mas precisamos nos unir e ajudar os milhares de desabrigados que estão sofrendo com as fortes chuvas. Vamos juntos mostrar mais uma vez que os paranaenses são solidários. Contamos com todos”, declarou a primeira-dama Luciana Saito Massa. Os quartéis do Corpo de Bombeiros receberão, até o dia 8 de maio (quarta-feira), quatro tipos de produtos para serem distribuídos no Rio Grande do Sul: alimentos não perecíveis, água, produtos de higiene e produtos de limpeza.

 

MISSÕES – A ajuda humanitária é mais uma etapa do apoio do Paraná ao Rio Grande do Sul. Desde a madrugada desta quinta-feira (2), 32 bombeiros militares estão atuando em diversas missões, especialmente no resgate a pessoas ilhadas. Um helicóptero do BMPOA (Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas) também se deslocou para a região. Ao todo, mais de 150 municípios foram afetados pelas cheias dos rios no território gaúcho. O quadro ainda pode se tornar mais delicado se as previsões de mais chuvas fortes nos próximos dias se concretizarem. A Defesa Civil local afirma que há 14,8 mil pessoas fora de casa, sendo 4.645 pessoas em abrigos e 10.242 desalojados. Com informações da AEN.