Paranaprevidência comemora 25 anos com evento de capacitação e liderança
Foto: Geraldo Bubniak/AEN

A Paranaprevidência está completando 25 anos de existência e, para marcar a data, a instituição programou para o dia 23 de abril, no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba, um evento de capacitação para seus colaboradores, servidores públicos e lideranças políticas. Estão previstas palestras sobre a importância social da Paranaprevidência e uma mesa redonda sobre os serviços prestados aos beneficiários. Além disso, os participantes poderão assistir a uma palestra magna do capitão do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, Léo Farah, que atuou nos resgates de vítimas do rompimento das barragens de Mariana e Brumadinho. O tema, “Especialistas do Impossível”, reforça o momento histórico da instituição. Léo Farah é especialista em Gestão de Desastres, com estudos consolidados no Chile e Japão.

É capitão da reserva, tendo atuado na corporação por 19 anos. Participou dos resgates após deslizamentos de terra em Petrópolis, no Rio de Janeiro, em 2013, e nos desastresItabirito (2014), Mariana (2015) e Brumadinho (2019), além de ajuda humanitária durante ciclones em Moçambique (2019). O diretor-presidente da Paranaprevidência, Felipe Vidigal, afirma que está palestra foi escolhida por traduzir, de maneira emotiva, o quanto a antecipação de problemas é fundamental para que se possa agir da maneira correta no momento certo. “São inúmeras as decisões que tomamos nos últimos anos e que aperfeiçoaram os nossos processos institucionais”, diz.

O Paraná conquistou recentemente o nível III do Programa Pró-Gestão do Ministério da Previdência Social – última etapa antes do nível IV, o mais alto. Ele reflete o nível de governança dos Regimes Próprios de Previdência Social (RPPS) dos estados e municípios. A Paranaprevidência cumpriu 100% todas as exigências da agência certificadora credenciada pelo Ministério da Previdência Social que emite o certificado. Nos últimos cinco anos, a Paranaprevidência praticamente dobrou seu caixa. De R$ 5,7 bilhões em 2019, o volume saltou para os atuais R$ 9,7 bilhões, com previsão de até o meio do ano alcançar R$ 10 bilhões. Com informações da AEN.