Polícia investiga caso de golpe do bilhete premiado em Cambé
Durante diligências, foi identificado que os suspeitos utilizavam carros alugados e atuavam em outros estados, como Santa Catarina e Rio Grande do Sul Foto: Fábio Dias/EPR

A Polícia Civil investiga o caso de uma idosa que teria caído no golpe do bilhete premiado em Cambé, no dia 20 de fevereiro. Imagens de câmeras de segurança obtidas pela polícia de Cambé mostram a movimentação dos suspeitos que se dividem em dois carros estacionados mesma rua. Uma mulher, que desembarca de um deles e encontra com a vítima. A  golpista pede ajuda à senhora, afirmando que teria um bilhete premiado. Na sequência, o segundo golpista sai de outro veículo e também chega para prestar uma suposta ajuda. A dupla convence a idosa a entrar em um dos carros. Ainda de acordo com a Polícia Civil, o homem que abordou a vítima simula o contato de um funcionário da Caixa Econômica Federal, concretizando golpe. E, contato com a idosa, a filha da vítima notou que a mãe tinha sido enganada. Os criminosos levaram joias e dinheiro da vítima.

Durante diligências, foi identificado que os suspeitos utilizavam carros alugados e atuavam em outros estados, como Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Dias depois do crime em Cambé, um dos suspeitos foi abordado pela Polícia Rodoviária Federal, em um restaurante na cidade de Mauá da Serra.  Um segundo suspeito ainda foi reconhecido. Na cidade de Castro, a dupla foi presa em flagrante em um caso de extorsão e foram levados à penitenciária de Ponta Grossa. Investigadores de Cambé estiveram em Curitiba para localizar os suspeitos que ainda não foram presos e identificar um quinto suspeito.

Com informações da Assessoria da PCPR.