Santuário de Londrina declara luto pela morte do cardeal Dom Geraldo Majella
Santuário de Londrina declara luto pela morte do cardeal Dom Geraldo Majella | © Divulgação

O Santuário de Nossa Senhora Aparecida, na Vila Nova em Londrina (PR), está de luto pela morte do cardeal Dom Geraldo Majella Agnelo. Ele foi arcebispo da Arquidiocese de Londrina entre os anos de 1982 e 1991, época em que fundou a Pastoral da Criança, em 1983, ao lado da médica Zilda Arns, em Florestópolis. O cardeal Dom Geraldo escolheu o Santuário de Nossa Senhora Aparecida, local onde celebrou por diversas vezes quando ainda era arcebispo de Londrina, para celebrar os 65 anos de ordenação sacerdotal, com uma missa no dia 29 de junho de 2022.

Dom Geraldo Majella Cardeal Agnelo, arcebispo emérito de São Salvador da Bahia, morreu aos 89 anos, na manhã de sábado, 26 de agosto de 2023, em Londrina, onde residia desde 2014. A saúde de Dom Geraldo se agravou em dezembro de 2022, quando sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC). O cardeal encontrava-se em internamento domiciliar e teve uma piora nos últimos dias, vindo a falecer nesta madrugada.

“Estamos em luto. Não apenas nossa Arquidiocese, mas, sobretudo, nosso Santuário. Aqui, na Casa da Mãe Aparecida em Londrina, foi um dos últimos lugares onde ele esteve publicamente, onde ele participou de uma celebração e onde recebeu tantas homenagens, todas muito merecidas”, ressalta o padre Rodolfo Trisltz, pároco e reitor do Santuário.

Entre diversas autoridades civis e religiosas, estiveram presentes na ocasião o Cardeal Dom Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo, e o Cardeal Dom Sergio da Rocha, arcebispo de Salvador, Arquidiocese Primaz do Brasil.

Dom Geraldo foi uma pessoa que dedicou sua vida ao trabalho e que ajudou a Igreja em momentos de desafios, em todos os cargos ocupados por ele, desde o exercício do ensino, até como arcebispo, presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e nas congregações às quais foi membro, no Vaticano. Amigo pessoal do papa João Paulo II e integrante da Cúria Romana quando o então Pontífice morreu, em 2005, Dom Geraldo teve seu nome cotado para substituir o Santo Padre, com quem conviveu e trabalhou durante muitos anos. Na ocasião, Bento XVI acabou sendo eleito.

Com informações da assessoria de imprensa.