Com o avanço de um temporal de grandes proporções que chegou ao Paraná pelo Oeste e Sudoeste e agora atinge municípios de todas as regiões do Estado, a Copel reforçou a mobilização de equipes que trabalham no restabelecimento do fornecimento de energia. Cerca de 800 profissionais da companhia trabalham na reconstrução da rede avariada pelos ventos fortes e pela alta incidência de raios.

Com o deslocamento da tempestade para o Interior do Estado, a companhia registrou, até o momento, 4.023 danos à rede de distribuição de energia. Cada um representa um ponto diferente da rede que será inspecionado e consertado pelas equipes.

No momento, há 217 mil domicílios desligados. Os municípios mais afetados são, no Oeste, Toledo, com 11,9 mil desligados, Foz do Iguaçu, com 8,7 mil, e Cascavel, com 5,8 mil desligados; no Noroeste, Umuarama, com 7,4 unidades consumidoras sem energia, Querência do Norte (5,2 mil) e Mandaguari (4,7 mil desligados); no Centro-Sul e no Leste, aonde o temporal chegou mais recentemente, Reserva está com 11,1 mil desligados, Ponta Grossa com 6,2 mil, Colombo com 3,6 mil, e Balsa Nova com 2,7 mil imóveis sem energia.

De acordo com o Simepar, foram registradas rajadas de vento de 91,4 km/h em Foz do Iguaçu, 96,1 km/h próximo a Francisco Beltrão e 87,1 km/h em Nova Prata do Iguaçu. De acordo com a Escala de Beaufort, que mede a força dos ventos, essas rajadas são consideradas ventanias fortíssimas e têm o potencial para provocar danos em habitações.

A Copel orienta a população a manter distância de locais que tenham postes quebrados e fios caídos. Situações de risco devem ser informadas pelo telefone 0800 51 00 116. A falta de luz pode ser informada por meio do aplicativo para celulares, pelo site www.copel.com e pelo número de WhatsApp 41 3013-8973.

MUDANÇA NO CLIMA – Também segundo o Simepar, uma frente fria avança na altura do Sul do Brasil e provoca tempestades que começaram no norte da Argentina e já alcançaram diversas regiões do Paraná.