Com mais três pontos azuis, balneabilidade nas praias do Paraná chega a 85%, segundo dados do IAT
Foto: Roberto Dziura Jr/AEN

O sétimo boletim de balneabilidade, divulgado nesta sexta-feira (02) pelo Instituto Água e Terra (IAT), apontou que, apesar das fortes chuvas, houve uma melhora nas condições para banho nas praias e rios do Paraná. Dos 66 locais monitorados, 56 foram considerados próprios, o que representa 85% do total, um aumento de 3 pontos percentuais em relação à amostragem da semana passada.

A principal evolução se deu no Litoral, que passou de 39 para 42 pontos recomendados, com a inclusão da bandeira azul no trecho em frente à Avenida Principal do balneário Olho d’Água, em Pontal do Paraná; à esquerda das pedras na praia de Caieiras; e na Rua Guairacá, na Barra do Saí, ambos em Guaratuba.

Já a Ponta da Pita, em Antonina; o trecho de 250 metros à direita do trapiche da Praia de Encantadas, na Ilha do Mel; a parte da praia central de Guaratuba próxima à Rua Alois Cicatka; os pontos nas ruas São Luiz e Paraná, no balneário de Ipanema, em Pontal do Paraná; à esquerda do Rio Matinhos, em Flamingo, e na altura da Rua Alvorada, em Caiobá, ambos em Matinhos, seguem como não recomendados aos banhistas, como já divulgado em outras edições do boletim.

As demais localidades que aparecem como impróprias na região são concentradas na foz dos rios que cortam o Litoral e que nunca são indicados para banhos ou práticas esportivas. O IAT, inclusive, nem faz a medição desses pontos.

Nas prainhas de água doce do Interior, dos 17 pontos avaliados, 14 foram considerados adequados (82%). Os balneários de Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, Itaipulândia, Missal e Marechal Cândido Rondon estão 100% próprios para banho. Na região Norte, o terminal turístico de Primeiro de Maio, no Rio Paranapanema, também tem bom índice de balneabilidade.

Houve, contudo, o acréscimo de um ponto com bandeira vermelha em Santa Helena. Os outros dois locais indicados como impróprios estão concentrados em São Miguel do Iguaçu, na praia artificial do Lago de Itaipu.

Com informações da AEN.