Escolas municipais de Londrina participam do Proerd
Foto: Divulgação/ SME

Cerca de 250 alunos da rede municipal de ensino de Londrina estão participando das atividades do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd). Desenvolvido pela Polícia Militar mediante convênio com a Secretaria Municipal de Educação (SME), o Proerd estimula, entre os estudantes do 5° ano do Ensino Fundamental, a prática da empatia, da responsabilidade e da comunicação para resolução de conflitos. Dessa forma, visa prevenir o abuso de substâncias e o bullying. Os encontros em sala de aula com os instrutores do Proerd tiveram início no final do mês de abril, e o convênio abrange quatro escolas municipais: Nina Gardemann, Hikoma Udihara, Professor Carlos Zewe Coimbra e Professor Joaquim Pereira Mendes. Com 50 minutos de duração, essas ações envolvem a utilização, pelos alunos, do material didático do programa para acompanhar as palestras e vídeos educativos.

Em cada um desses encontros, são abordados diferentes temas, seguindo o material de apoio, que é o mesmo utilizado por alunos do 5° ano em todo o país. Os estudantes aprendem sobre tomada de decisão responsável, riscos e consequências, pressão dos colegas, como lidar com situações de tensão, comunicação não verbal e escuta ativa, bullying, como ajudar os outros e como obter ajuda. Ao final das dez palestras, eles produzem uma redação na qual relatam o que apreenderam com o Proerd ao longo do ano letivo. E, por fim, participam de uma cerimônia de formatura com a presença de todos os formandos e seus familiares, quando ganham um certificado e a camiseta oficial. Além disso, na formatura, cada turma terá uma redação premiada pelo destaque.

Conduzindo as atividades do Proerd na rede municipal de Londrina, estão três instrutores – Cabo Silvia e Soldado Mendes, pertencentes ao Batalhão de Patrulha Escolar Comunitária, e o Cabo Ramos, do 5º Batalhão de Polícia Militar de Londrina. Semanalmente, eles vão até as quatro escolas, geralmente em dupla, para atuar junto aos estudantes. Segundo a Cabo Silvia, os alunos ficam ansiosos pelos encontros do Proerd. “Há uma recepção muito boa, seja por parte dos alunos quanto pelos professores, que acompanham as aulas dos instrutores. Durante as aulas, além da apostila, temos vídeos curtos em que os personagens relatam situações que vivenciaram e repassam mensagens aos alunos. É um programa diferenciado, em que cada aula trata de um tema, mas são todos interligados. O carro-chefe do programa é auxiliar a criança a tomar decisões seguras e saudáveis”, destacou.

Esse envolvimento por parte dos estudantes é confirmado pela coordenadora pedagógica da E.M. Professor Joaquim Pereira Mendes, Silvana Biazão. Essa é a primeira vez que a unidade escolar recebe o Proerd, desde que inaugurou sua sede própria, e a participação no programa tem sido muito positiva, contou a coordenadora. “O Proerd é uma prática educativa que auxilia os alunos em vários momentos, especialmente nessa transição do 5° ano de uma escola municipal, em que são acompanhados mais de perto, para a rede estadual, onde terão uma autonomia muito maior”, comentou.

Para a coordenadora pedagógica, outro benefício obtido pela participação no programa é oportunizar o diálogo entre as crianças e seus familiares. “Na sala, eles têm contato com temas que os pais nem sempre sabem como abordar. E depois das atividades, chegam em casa com perguntas que acabam facilitando a comunicação. Por isso digo que o Proerd ultrapassa os muros da escola, envolve profissionais incríveis e as crianças estão adorando. Eles terão ganhos enquanto indivíduos, o que fortalece nossa sociedade como um lugar mais seguro, e aprendem sobre as autoridades sem serem mandatários, além de fortalecer a cultura de paz, como prevê nosso Plano Pedagógico”, enfatizou. Com informações do N.Com.