Ex-policial militar é apontado como chefe da ‘quadrilha’ de contrabandos, que teve prisões em Londrina
Imagem: reprodução

Um ex-policial militar é apontado pela Polícia Federal como suspeito de comandar uma organização criminosa que importava mercadorias de origem estrangeira, principalmente eletrônicos, pelo Paraguai. Ele é uma das cinco pessoas presas pela PF na operação Anemia, realizada ontem (06), inclusive com prisões em Londrina.

Um sexto suspeito está fora do Brasil e é considerado foragido. Os nomes não foram oficialmente divulgados. Conforme a Receita Federal, o ex-policial declarou um patrimônio de R$ 235 milhões. De acordo com a investigação, os produtos entravam pela fronteira do Brasil pelo Paraná e depois eram distribuídos para diversos estados do país. Com informações do G1.