Guardas municipais são indiciados por tortura contra crianças e adolescentes em abrigo
Foto: Fábio Dias / EPR

Cinco guardas municipais de Maringá foram indiciados por tortura e lesão corporal contra, pelo menos, 12 crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade. Segundo a investigação, o caso aconteceu em março, durante uma confusão ocorrida no abrigo da cidade, que é mantido pela prefeitura. O inquérito da Polícia Civil foi concluído hoje (16) e enviado ao Ministério Público do Paraná.

Segundo a investigação, após a confusão, uma educadora do abrigo acionou a Guarda Municipal. Os agentes usaram spray de pimenta e praticaram agressões físicas contra os menores. As vítimas sofreram agressões pelo corpo e as marcas foram constatadas durante exame de corpo de delito.