Observação do eclipse exige cuidados para evitar lesão nos olhos
Observação do eclipse exige cuidados para evitar lesão nos olhos | © Rodrigo Garrido

Quem quiser acompanhar o eclipse solar que ocorrerá neste sábado (14) e será visível em todo o Brasil deve tomar os cuidados necessários para a observação. O diretor da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, Sérgio Fernandes, alerta que a principal orientação para se observar o eclipse solar é a utilização do filtro de soldador número 14.

“Em hipótese nenhuma devemos observar o eclipse através de radiografias, negativos de fotografia ou mesmo óculos escuros. O sol emite, além de sua luz própria, raios infravermelho e ultravioleta. Sobretudo, o ultravioleta pode provocar queimaduras na retina que são permanentes”, explicou o médico.

Evento promove observação do eclipse solar em Londrina

O Observatório Nacional, ligado ao Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação, endossou o alerta de que não devem ser usados óculos de sol comuns, celulares, chapa de raio x, nem câmeras ou telescópios sem os filtros apropriados para a observação do fenômeno, podendo causar danos permanentes à visão.

Em caso de contato inadequado com a luz de observação direta do eclipse, Fernandes orienta que se deve procurar imediatamente um oftalmologista para tentar diminuir os efeitos lesivos dessa queimadura. No entanto, ele afirma que uma queimadura pode levar a uma baixa visual importante. Segundo o médico, não existe nenhum trabalho determinando quanto tempo se pode olhar o eclipse. Diante disso, recomenda que, mesmo utilizando o filtro adequado, a observação seja intercalada.

Com informações da Agencia Brasil.