Paraná recebe primeiro Centro de Realidade Estendida em uma universidade do País
Paraná recebe primeiro Centro de Realidade Estendida em uma universidade do País | © Hully Paiva/SMCS

O Paraná terá a primeira universidade do Brasil com um Centro de Realidade Estendida. Nesta segunda-feira (5), a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) realizou a inauguração do espaço, inédito no âmbito das instituições de Ensino Superior, localizado no Bloco Amarelo do Campus Curitiba, no bairro Prado Velho.

Com o ele, será possível desenvolver experiências imersivas na área de saúde, engenharia, ciências biológicas, direito, teatro, humanidades, entre outras. São três mil metros quadrados disponíveis para inovações em um ambiente imersivo e multitemático, feito para aproximar a comunidade acadêmica das novas tecnologias educacionais.

O centro possui, por exemplo, um simulador em tempo real de entrevista médica e um game de realidade virtual para correção de movimentos em atividades físicas. Também é possível desenvolver documentários imersivos, criação de impressões em modelos 3D, visitas virtuais a plantas e processos produtivos nas áreas engenharias, além de realidade mista para treinamento de instrumentação elétrica.

“A educação moderna precisa continuar enfatizando habilidades e valores fundamentais, como ética, pensamento crítico, resolução de problemas e comunicação eficaz, mas também deve incorporar habilidades digitais e competências técnicas relevantes, ligadas ao uso das novas tecnologias”, aponta o professor Ericson Sávio Falabretti, pró-reitor de Desenvolvimento Educacional e professor do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR).

Recentemente a PUCPR, inaugurou outro espaço, voltado ao fomento da inovação, educação e desenvolvimento de conexões entre pessoas, negócios e tecnologias, chamado Innosphera Meeting Center. Criado pela Hotmilk, ecossistema de inovação da universidade, ele tem como objetivo receber eventos, educação corporativa 4.0, imersões de sprints e squads, sessões de design thinking e reuniões diversas, seja para aprimorar a interação entre equipes ou gerar novos negócios.

O secretário estadual de Inovação, Modernização e Transformação Digital, Marcelo Rangel, representou o Governo do Paraná na cerimônia. “O Paraná passa por um grande momento, não somente a Capital, mas também as grandes, médias e pequenas cidades. A área de inovação e tecnologia representa o futuro e estamos no caminho para transformar nosso Estado no mais inovador do Brasil”, afirmou.

Ele lembrou que três cidades do Paraná figuram entre as melhores do mundo para startups e negócios inovadores, segundo o ranking do Startup Ecosystem Index Report 2023. Curitiba, Londrina e Maringá são apresentadas entre as mil localidades globais com melhor ambiente para a implantação e desenvolvimento de empresas inovadoras.

Também citou as sete universidades estaduais, que têm Agências de Inovação voltadas para conexão entre os estudantes paranaenses e necessidades de mercado e de prefeituras do Interior.

Com informações da AEN.