Vendas do comércio varejista avançam 4% no Paraná no primeiro quadrimestre
Foto: Albari Rosa/Arquivo AEN

O volume de vendas do comércio varejista do Paraná cresceu 4% entre janeiro e abril de 2024, em relação ao mesmo período do ano passado. O dado dos quatro primeiros meses do ano é da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada nesta quinta-feira (13) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado foi puxado pelo crescimento nas vendas do setor de material de construção (14,5%), artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos, empatado com o setor de móveis (13,7% cada), e veículos, motocicletas, partes e peças (12,3%). Na sequência aparecem outros artigos de uso pessoal e doméstico (12,1%), hipermercados e supermercados (8,8%) e móveis e eletrodomésticos (8,7%).

A alta das vendas registrada no Paraná também impactaram positivamente a receita, com crescimento de 6,6% no acumulado do ano de 2024, em relação ao mesmo período de 2023. É o segundo melhor resultado do Sul do País, atrás do Rio Grande do Sul (7,2%) e à frente de Santa Catarina (4,9%). Na variação mensal entre abril e março, o volume de vendas no Estado cresceu 1,4%, acima da média nacional, de 0,9%. É o sétimo melhor resultado do Brasil e o melhor da Região Sul. Santa Catarina teve recuo de -0,3% e Rio Grande do Sul teve queda de -1%. Nos últimos 12 meses em relação ao mesmo período anterior, o Paraná registra alta de 2,3% no volume de vendas do comércio varejista.

AMPLIADO — Segundo a PMC, o volume de vendas do comércio varejista ampliado do Paraná segue a mesma tendência de crescimento, registrando alta de 4,2% entre janeiro e abril de 2024, em relação ao mesmo período do ano passado. Essa categoria inclui vendas de automóveis, peças de veículos, materiais de construção e produtos alimentícios, além dos demais setores investigados pelo órgão. O resultado foi puxado pelo crescimento nas vendas de veículos, motocicletas, partes e peças (14,5%), eletrodomésticos (14%) e material de construção (13,2%). Na sequência aparecem móveis e eletrodomésticos (12,1%), móveis (10,5%) e outros artigos de uso pessoal e doméstico (9,4%).

O crescimento de 14,5% no setor de veículos, motocicletas, partes e peças é o quinto melhor resultado do País e o primeiro do Sul. Santa Catarina (13,9%) e Rio Grande do Sul (11,5%) aparecem na sequência, mas abaixo da média nacional (14%). A PMC realiza esse recorte em 12 estados. Já no volume de venda de materiais de construção, o Paraná ficou em segundo lugar entre os 12 estados que participam da pesquisa, com 13,2% no período de janeiro a abril de 2024, em relação ao mesmo período de 2023. Bahia aparece em primeiro, com 21,1%. Rio Grande do Sul aparece em nono lugar (-0,4%) e Santa Catarina em décimo (-1,2), abaixo da média nacional (2,4%).

SERVIÇOS — Na última quarta-feira (12), o IBGE também divulgou a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), que apontou um crescimento de 5,6% no setor no Paraná entre janeiro e abril de 2024, em relação ao mesmo período do ano passado. O turismo também teve alta, de 5,3% no primeiro quadrimestre de 2024, em relação ao mesmo período de 2023. Os dados completos da Pesquisa Mensal do Comércio podem ser consultados no sistema Sidra, do IBGE. Com informações da AEN.