Governo do Paraná abre inscrições para nova residência técnica na área do turismo
Foto: SETI

Profissionais recém-formados em administração, comunicação, design, direito, economia, engenharia ambiental, gestão pública e turismo podem se inscrever, a partir de quarta-feira (05), na segunda edição do Programa de Residência Técnica (Restec) de Gestão em Turismo, do Governo do Paraná. Pela Restec, os selecionados terão uma experiência profissional no mercado de trabalho, atuando em órgãos estaduais. A iniciativa envolve, ainda, um curso de pós-graduação em nível de especialização, custeado pelo Estado e ofertado pela Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), na modalidade de ensino a distância (EAD).

Ao todo, são 40 vagas para atuar na Secretaria de Estado do Turismo (Setu), em Curitiba, e nos núcleos regionais da pasta, que estão localizados em 11 municípios do Interior do Estado. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas pela internet até 25 de junho. As provas serão realizadas no formato online em 8 de julho, com previsão de divulgação do resultado para 19 de julho. A matrícula será realizada no período de 22 de julho a 9 de agosto. Já as atividades estão previstas para começar em setembro. São ofertadas 15 vagas para a Capital; o Noroeste tem vagas distribuídas em Loanda (2), Maringá (2) e Umuarama (3); no Sudoeste, contam com vagas os municípios de Dois Vizinhos (2) e Pato Branco (2); no Oeste, Foz do Iguaçu (3); no Vale do Ivaí, Ivaiporã (3); já o Norte do Estado tem Londrina (3) e a região de Norte Pioneiro conta com Jacarezinho (2); o Litoral é representado por Paranaguá (2); enquanto Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais, tem uma vaga.

Os selecionados irão receber bolsa-auxílio mensal no valor de R$ 2.375,00, mais auxílio-transporte de R$ 264,00. Para concorrer às vagas, os interessados devem ter concluído o curso de graduação no máximo há três anos. O programa terá duração de dois anos, com previsão de 450 horas para o curso de especialização e 30 horas semanais para o desenvolvimento de atividades práticas. Coordenados pela Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), os programas de Restec são desenvolvidos em parceria com outros órgãos do Poder Executivo e as instituições estaduais de ensino superior, que são responsáveis pelo conteúdo acadêmico. Na Restec de Gestão em Turismo, os profissionais selecionados terão oportunidade de atuar na cadeia produtiva e nos projetos empreendidos pelo governo para esse setor.

Segundo o secretário estadual da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, Aldo Bona, os programas de residência são voltados para a qualificação de profissionais para o setor público. “Essa modalidade de pós-graduação se destaca por oferecer aos profissionais de diferentes áreas do conhecimento uma imersão profunda em cenários reais de atuação governamental, complementando a base teórica adquirida durante a graduação, especialmente em áreas que demandam vivência prática”, afirmou. Ele explica que o intuito é apresentar o setor público como uma oportunidade de carreira para os profissionais recém-formados. “O setor público oferece aos jovens um universo de oportunidades de aprendizado e desenvolvimento profissional, além de despertar um senso de propósito em prol do bem-estar social”, sinalizou o secretário.

O secretário de Turismo, Márcio Nunes, reforça que o programa de residência técnica é uma etapa essencial para formar novos profissionais do setor e também uma maneira de injetar sangue jovem e novas ideias na administração pública do turismo. “É crucial termos essa mescla na Secretaria: a experiência dos mais antigos com o ânimo e a vontade dos recém-graduados. Alguns residentes de outras áreas que já passaram por aqui se descobriram profissionalmente e perceberam a grandeza desse setor. É isso que nós buscamos: formar e capacitar trabalhadores, com diferentes conhecimentos, para que o Turismo do Paraná se destaque cada vez mais”, disse. Para a coordenadora estadual dos programas de Restec, Fátima Padoan, as residências preparam os profissionais recém-formados para o mercado de trabalho. “O Programa de Gestão em Turismo oferece aos residentes a oportunidade de compreender e vivenciar na prática as questões relacionadas a esta área, com ênfase na divulgação e fortalecimento desse setor econômico”, salientou.

OPORTUNIDADE – Para a turismóloga Jaqueline Ferreira, trabalhar na Setu como residente técnica foi uma oportunidade única, pelo fato de estar em contato com o turismo dentro de um órgão público, uma vez que, segundo ela, boa parte dos graduandos acabam migrando para a iniciativa privada. “Foi uma experiência ótima, consegui trabalhar na minha área e colocar em prática o que eu vi na teoria durante a faculdade. Agora estou contratada na própria Secretaria, graças a todos esses conhecimentos que eu adquiri durante esses dois anos. Para os futuros turismólogos, eu recomendo que façam a residência técnica, principalmente os que visam entrar no mercado de trabalho na área pública”, disse.

PROVAS – A seleção dos candidatos será realizada em etapa única, por meio de uma prova online de caráter eliminatório e classificatório. O teste será aplicado em ambiente virtual de aprendizagem (AVA), com 10 questões objetivas, elaboradas a partir de conteúdo programático estabelecido no edital. Os candidatos terão uma hora para responder as questões.

POLÍTICA PÚBLICA – Os programas de Residência Técnica são reconhecidos como política pública de Estado, instituídos pela Lei n° 20.086/2019. Atualmente, são 1.393 residentes matriculados em 11 programas das áreas de ciências forenses, cultura, economia rural, engenharia e gestão ambiental, gestão pública, inovação e transformação digital, projetos e obras públicas, saúde pública e segurança pública.