O poder da arte em transformar vidas
© Imagem ilustrativa

Essa é uma pergunta que nos fazemos com muita frequência, o ser humano exibe capacidades distintas de preferencias e a arte sempre permaneceu no cantinho escuro, pois sempre se acreditou que não era importante.

No entanto, se observarmos o ser humano e a sua evolução, perceberemos que a primeira forma de expressão é através da arte. Os vestígios mais antigos da humanidade são desenhos e artefatos que romperam a barreira do tempo, uma criança antes mesmo de aprender a andar ou falar se expressa por meio de riscos ou desenhos que para ela se bastam.

 

Vamos quebrar estes conceitos, ok?

 

Como podemos exigir que saibam se expressar e que interpretem se nós não permitimos que o façam em sua forma mais natural?

Ao invés de proibirmos essa criança de desenhar, modelar e recortar com medo da bagunça que vem atrás destas ações, vamos ser facilitadores, oferecendo um espaço e material adequado para que ela possa se expressar como quiser. Talvez seja hora de arrumar um cantinho da expressão e deixar que seu pequeno crie à vontade.

Desta forma estaremos contribuindo, de maneira fácil, um desenvolvimento artístico saudável.

 

Ah! mas não quero que meu pequeno seja artista…

 

Opa! Como assim? Porque exatamente uma criança desenhar, pintar, modelar seria o caminho para que ela se tornasse artista? Mas, se for também, porque não, concorda?

Permitir que seu pequeno evolua de forma saudável trará inúmeros benefícios para a sua vida em seu desenvolvimento cognitivo, intelectual e emocional, haverá apenas ganhos. Inibir este desenvolvimento natural pode ser prejudicial resultando em um indivíduo com dificuldades de relacionamentos interpessoais, interpretações e expressões vazias.

 

Legal! E quando devo iniciar este estímulo?

 

Conheço casos de crianças que mal se arrastavam pelo chão e já faziam seus “rabiscos”, sendo assim, quanto mais cedo melhor.

Precisamos nos atentar aos perigos, sempre indico o uso de giz de cera, curtos e grossos para facilitar tanto no manuseio quanto na durabilidade, papel manilha, você poderá forrar o chão com ele, além de ser um ótimo exercício poderá ser um ótimo passatempo.

Para crianças mais velhas podemos forrar as paredes e aumentar os estímulos com materiais diferentes, como a massinha de modelar caseira.

 

Preciso procurar uma escola de artes?

 

Aconselho a fazê-lo se a escola oferecer este desenvolvimento, mas o ideal é que este estimulo seja feito em casa, pois essa vontade de se expressar não trabalha com hora marcada, por isso a ideia do cantinho da expressão, sem confundir com bagunça. Vale lembrar que a arte é disciplinada e por isso se torna importante auxiliar seu pequeno e o ensinar a guardar todo material, mantendo o espaço sempre organizado.

 

Meu pequeno ama desenhar, com quantos anos devo colocá-lo no curso?

 

A partir dos 8 anos de idade. Agora é muito importante que o profissional tenha paixão pelo que faz, artes requer técnicas e disciplina, como em qualquer segmento. Certifique-se disso. Importante também o respeito pela expressão individual do jovem aprendiz, não queremos copiadoras e sim produtoras.

© Imagem ilustrativa

Eu não consigo compreender os desenhos que eles fazem, como devo proceder?

 

Não proceda, apenas elogie e observe, os pequenos tendem a se comunicar por meio de seus traçados e das cores que utilizam, algo te preocupou, busque ajuda de um profissional, mas não tente “desvendar” o desenho pois poderá inibir e até mesmo manipular o significado. Existem diversos profissionais que poderão auxiliar neste processo.

 

Meu pequeno já cresceu, ainda há tempo?

 

Sempre é possível, vamos otimizar nosso tempo e buscar uma forma de usar a arte para ajudar a compreender e auxiliar um desenvolvimento saudável.

Existem várias formas de expressão artística, basta buscarmos na qual eles se encaixam. Música, pintura, desenho, escultura, modelagem entre outros que possam provocar o estímulo artístico adequado.

A arte deixou claro o quanto é valiosa na vida do ser humano. Vemos vários pesquisadores que utilizam de recursos artísticos para não apenas compreender, como também ajudar o indivíduo em sua evolução.

Desde os primórdios da humanidade vemos certos padrões estéticos no universo das artes,

Nossa percepção, quando em contato com algo novo, gera uma sensação e a partir daí damos o pontapé inicial a esta nova trajetória, oferecendo um novo universo para ser explorado, gerando entendimento, compreensão e apreciação.

 

“Como frente a um espelho, onde apreendemos a imagem e desvendamos a aparência de nosso corpo, face ao objeto estético descobrimos aspectos de nossa vida interior, vindo a conhecer melhor os nossos sentimentos. Ao revelar-nos o mundo – por meio de seu próprio mundo – o artista nos mostra a nós mesmos. ” (DUARTE , 2009, p. 53)

© Imagem ilustrativa

 

Massinha de modelar com farinha de trigo

Ingredientes:

4 xícaras (chá) de farinha de trigo

1 xícara (chá) de sal

1½ xícara (chá) de água

1 colher (sopa) de óleo (soja, girassol ou outro óleo comestível)

Corante comestível de cores variadas

Modo de preparo

Misturar os ingredientes e por último coloque o corante da cor que preferir.

 

Massinha de modelar com suco

 

Ingredientes:

1 xícara (chá) de farinha de trigo

¼ xícara (chá) de sal

1 sachê de suco em pó da marca e sabor que desejar

⅔ xícara (chá) de água

1 colher (chá) óleo (coco, girassol ou azeite de oliva)

Modo de preparo

Coloque a água em uma panela e leve ao fogo até ferver.

Enquanto isso,

Misture a farinha, o sal, o pó do suco e reserve.

Quando a água começar a ferver, adicione o óleo.

Despeje os secos neste liquido e misture mexendo bem até ficar uniforme e macio.

 

Ficou com alguma dúvida ou tem alguma curiosidade você pode perguntar por meio do Instagram ou WhatsApp da Paiquere fm 98.9

 

 

Pillar Cremonezi Santana

Artista plástica e artista educadora e arteterapeuta

 

tiktok @pcs4221

Instagram @pillarsantana

@pillarcremonezisantana

Facebook @ateliepillarcremonezisantana